terça-feira, dezembro 05, 2006

Há dias...

Há dias...
Há dias... Ainda não foi desta que se livraram de mim.É verdade que estou muito preocupado com o estado da Nação. É verdade que a minha vontade é mesmo passar à clandestinidade. Estou cansado de ver a prepotencia do Estado, a desvalorização da Justiça, o legalismo arbitrario,a desproporcinalidade entre a gravidade dos delitos e o castigo infligido.Desde que abri este blog que a minha luta é pela defesa do Estado de Direito, pela aplicação da Justiça.Parece-me que ainda não convenci ninguem.

Os militares descobriram agora que cada vez menos vivemos num Estado de Direito:que o Estado não cumpre a lei e não procura o Justo.Cada vez mais as instituições nacionais estão ao serviço de interesses estrangeiros.Cada vez mais as leis que regulam a economia, e a economia é quase tudo, são feitas em Bruxelas por gente que ninguem sabe quem são e sem nenhuma legitimidade politica.Se é verdade que vender camisolas e cuecas com a marcas registadas por outros é proibido, e bem. Tambem é verdade que tal ilegalidade devia ser considerada uma contra- ordenação e não um crime. Quando se vê os meios que o Estado, com os nossos impostos, pôe à disposição e ao serviço das grandes marcas internacionais para proteger essas marcas e os comparamos com os meios que o mesmo Estado põe ao serviço da Policia para dar o minimo de segurança a quem passeia nas ruas ou usa o comboio para trabalhar tem que se reconhecer que a prioridade de quem governa não é a população e a sua segurança.As feiras são desde o nascimento de Portugal um lugar livre,onde as populações podem vender os seus produtos sem serem chateados. Estão a dar cabo das feiras. É a altura do Natal a escolhida para atacar as feiras, levar-lhes os stocks quando estes estão no seu ponto mais alto, quando o prejuizo para quem vende é maior. Entram nas feiras como os americanos entram numa aldeia talibã, armados de metralhadoras e encapuçados.Assustam os comerciantes e assustam os clientes

Todas as leis de segurança alimentar que entraram recentemente em vigor são leis redigidas por estrangeiros, burucratas sem rosto, alapados em confortaveis gabinetes em Bruxelas, que parecem não ter a mais pequena noção da realidade.Cada café e restaurante deste país tem neste momento que ter um consultor para a segurança alimentar.200 contos por ano, 16 contos por mês é quanto custa. Vai ter que ter outro para a higiene e já tem outro para a segurança e medicina no trabalho. Cada restaurante e cada café neste país por cada movel tem que ter uma ficha, onde regista as temperaturas, outra ficha onde regista as limpezas que faz ao movel, os produtos que usa nessas limpezas, a hora e o dia em que são feitas. Todos os produtos de limpeza têm que dizer que são proprios para a restauração e portanto que ser comprados a firmas certificadas pelo Estado.Não basta as coisas estarem limpas é preciso registar em fichas, que são arquivadas em pastas, todas as limpezas, as horas e os dias em que são feitas. Experimentem fazer isso em vossas casas, cada vez que limpam o pó, que lavam a banheira, que aspiram a sala registar depois a hora, o dia num papel e depois arquivá-lo. Escrever qual o produto com que fizeram a limpeza e confirmar que esse produto foi certificado pela CEE. A burocracia do Estado passou-se para os privados, pequenas empresas com o pessoal à pele vêem-se aflitas para conseguir cumprir a legislação, sempre assustados que lhes entre a fiscalização pela porta e os multe, prenda ou feche o estabelecimento.

Todas estas regras de higiene tinham sido já adoptadas pelos Mac Donnalds, Pizzas Huts e companhia.Uma caganeira ou um cabelo na sopa no Mc Donnalds é noticia de primeira pagina no New York Times e custa milhões de quebra nas receitas. As grandes marcas por protecção da propria marca e do impacto no negocio que qualquer problemazinho causa já tinham as mais apertadas regras de higiene. Consegue-se assim obrigar a concorrencia a ter os mesmos custos e obrigar internamente por força da lei os funcionarios a cumpri-las rigorosamente Vigiar e controlar isto custa milhões, pagos por nós.

Para os liberais a função do Estado é ser polícia. Polícia para cumprir as leis feitas por eles, iluminados pela razão e pelo Rockefeller. A transformação do Estado policia num estado policial é sempre o resultado final.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home