segunda-feira, dezembro 04, 2006

FIM

Quero agradecer a todos que tiveram a pachorra para me lerem. A todos que me apoiaram, ao Manuel Azinhal, ao Pedro Guedes, à Torre de Ramires, ao Thot, ao Fernando Santos, ao Camisa Negra, ao Miguel Castelo Branco ao Dr Cruz Rodrigues e a tantos outros que me desculpem.

O que se está a passar em Portugal é muito grave. O estado ataca a população.Ontem 150 encapuçados assaltaram uma feira com a protecção de homens armados de metralhadoras e vestidos de policias Passei parte da minha juventude na prisão em visitas ao meu pai, quintas e domingos durante anos . Sei o que é uma prisão. Tenho medo de mim. Do que possa escrever. Das consequencias da minha furia Tenho raiva. Revolta-me ver a forma como o estado ataca quem não depende dele. Não sei o que é que possa dizer mais. Este blog começou com um artigo sobre um livro chamado «Justiça Nazi».Chamava-se Justiça Nazi/Justiça Democrática e acabava assim «Mal vemos os nossos vizinhos do lado , produtivos e vulgares , serem identificados como dissidentes pelo nosso governo , agora sabemos o suficiente para saltarmos em sua defesa» pg 229Saberemos?

Ontem vi um velho desdentado a chorar porque lhe roubaram os tremoços- roubaram-me tudo o que tinha- uma mulher indignada porque lhe roubaram os queijos com optimo aspecto.

Saio hoje em defesa deles , revoltado, indignado e mais não sei quantas coisas acabadas em ado, mas para que é que serve?

Para nada. E por isso acabou-se .

7 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Francisco:
Não faça isso, por amor de Deus.
MIGUEL C. BRANCO

12:50 da tarde  
Blogger O Corcunda said...

Meu caro Francisco,

Não aceito. O blogue ainda se esgotou e parece-me que ainda tem muito a dizer.

Um abraço deste seu fiel leitor

4:51 da tarde  
Anonymous Maria said...

Se está convencido de que o que aqui vem escrevendo não é lido, está muito enganado! É justamente por tudo aquilo que o Francisco tem escrito e pelo que eventualmente poderá vir a escrever, que o seu Blog faz muita falta e não o deveria fechar. Quantos mais bloguistas houver que abordem os temas por si aqui desenvolvidos tanto melhor e eles nunca serão demais. E estes bloguistas (os melhores da Blogosfera, aqueles que pelo seu empenho e exemplo de patriotísmo e nem que fora só por isto, uma medalha de ouro ao peito já lhes seria devida) não podem desistir da sua luta diária para bem do nosso País, que tanto deles precisa. O País necessita com urgência ser defendido. Não só para que os traidores não escapem impunes, como para que não levem a sua (traição) àvante. Verdadeiramente quem tem o Povo Português que o defenda dos criminosos que o atraiçoaram sem remissão e desgovernam há 32 anos e continuam imperturbáveis nesta fúria imparável sem que sejam travados? Pràticamente ninguém. A maioria corrupta, criminosa e traidora apoderou-se do poder político e dele não abre mão. A comunicação social(ista), metade dela está comprada, a outra metade vendeu-se por 30 dinheiros e/ou mente descaradamente, com as honrosíssimas e pouquíssimas excepções conhecidas. Igualmente pelas armas, por enquanto, ninguém ousa arredá-los do poder, inibidos de o fazer sabe-se lá porque bulas. Pela força da escrita Portugal está (pouco) mas bem defendido e não podem haver desistências nestes poucos heróis. Neste particular há portugueses de eleição, Heróis que ficarão na História como os maiores. O seu Pai já lá está há muito em Lugar de Honra. O Francisco será concerteza outro destes. Seguindo a linha d'accção e pensamento político brilhantes de seu Pai e fazendo-o como o está a fazer, como seu filho honra e perpetúa a sua memória condignamente. Não me diz respeito saber a ideologia política de seu Pai, isso é-me absolutamente indiferente. O que constato - e como portuguesa sinto um orgulho pátrio enorme por saber que existiu um Português com semelhante nobreza de carácter e patriotismo - é que ele era um homem de palavra, defendeu o País contra tudo e contra todos, quando tal postura cívica significava "traição à democracia" e deixou-se encarcerar antes de abdicar dos seus ideais. Isto para mim é mais do suficiente para colocá-lo na galeria dos Heróis.
E Francisco, descupe-me que lhe diga mas a memória de seu Pai, pelo seu extraordinário exemplo de patriota sem mácula e de Português com uma formação moral acima de qualquer suspeita, não merece este seu 'baixar de braços', esta sua prematura desistência de ser mais um a lutar para que a vergonhosa corrupção e podridão moral em que quase TODOS os políticos estão atulhados, seja irradicada de vez deste nosso querido País.
Sinceramente Francisco, todos os portugueses de bem nunca serão demais nesta feróz batalha, tão ingrata quão imperiosa, para debelar o terrível cancro que debilita a Nação consomindo-a aparentemente sem remissão. Na hora que passa Portugal necessita encarecidamente de portugueses como o Francisco, do seu esforço e exemplo magníficos.
Pense um bocadinho na linha de orientação patriótica seguida à risca e no combate corajoso pela escrita sem tergiversações, travados por seu Pai e repense na sua tomada de posisão.
Cumprimentos,

Maria

8:41 da manhã  
Blogger pedro guedes said...

Folgo em verificar que a loja não fechou, tanto mais que desta vez só tinhas meia razão (eu costumo concordar contigo em mais de 90%). Vou explicar: acompanho-te totalmente quanto ao desabafo do homem dos tremoços mais o dos queijos - também vi a peça televisiva e acho quilo uma vergonha. Mas por aí me fico. Já tive - com a tua prima - um negócio de 'trapos', e passava-me da cabeça com a ciganada que anda a vender falsificações de marcas nas feiras, quando não à frente das próprias lojas!!! O que pensam esses tipos? Que os representantes, funcionários, franchisados, etc. não têm família e filhos para alimentar? E quem diz falsificação de roupa diz de CD's, DVD's, etc., que a malta que vive disso também tem família e tenta ganhar a vida honestamente, não para que esses vigaristas andem a lixar negócios. Eu aqui não tenho piedade nenhuma, essa maltosa era em linha recta para a pildra. Pela primeira vez a ASAE ou lá como aquilo se chama actuou em condições - com excepção da estupidez alimentar, em que acompanho inteiramente a tua revolta. Abraço.

5:44 da tarde  
Blogger Francisco Múrias said...

Estou de acordo que seja proibido, estou de acordo que os apertem. Não estou de acordo que seja crime.Não estou de acordo que a policia entre por uma feira encapuçada e de metralhadora.

As falsificações não são falsificações. Quem compra sabe que é falsificado logo não é aldrabado.Prejudica as marcas? Prejudica.Tem que ser combatido mas não desta maneira brutal.

Quanto à ciganada o meu pai dizia, não sei se a sério se a brincar, que nós, os Múrias, eramos descendentes de Ciganos. (põe-te a pau que és casado com uma... )

Tenho uma certa simpatia por eles.

Há Ciganos e ciganos.

Um dia apanhei um aqui a roubar varios frascos de creme para as rugas a 2 contos cada um, tirei-lhos e espetei-lhes com eles na tromba (que ficou automaticamente cheia de rugas). No dia seguinte veio cá,de Jaguar, e eu não estava, um chefe deles. Fiquei à rasca, quando me disseram, estava-me a ver cercado de ciganos de ponta-e-mola Vieram cá, noutro dia, e eu também não estava, mas dessa vez vieram com o malandro.Perguntaram o que é que se tinha passado, aqui nas redondezas. Quando souberam o que aconteceu enfiaram-no no Jaguar e ele foi a levar porrada pela rua fora por andar a estragar o nome da familia.

Há Ciganos e ciganos

5:22 da manhã  
Blogger EURO-ULTRAMARINO said...

Caro Francisco:
Não se vá. Percebo perfeitamente a sua revolta. Eu já vivo num exílio (agora) voluntário por não suportar a visão do que fizeram e fazem ao nosso Portugal. O Amigo tem deve ter menos anos e, certamente, mais disposição, força e coragem, para combater aí o bom combate. Sou um grande admirador de Seu Pai e de tudo que ele escreveu - e do exemplo que soube dar. Por favor fique.
Um forte abraço.

9:45 da manhã  
Blogger Mendo Ramires said...

Ainda bem que o Francisco Múrias não encerrou a Sua frente de combate; e, folgo em ver — depois desta pequena pausa para reflexão... — um estilo pessoal ainda mais certeiro, seco e directo, na linha do Senhor Seu Pai, mas cada vez mais próprio.
Em frente!

8:49 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home