sexta-feira, abril 18, 2008

Tretas

Ontem o Herald Tribune publicava um artigo com o título:
«A Drought in Australia, a Global Shortage of Rice»
Dizia o Herald Tribune que as fracas colheitas de arroz na Austrália foram, entre outros factores, responsáveis pela alta dos preços deste produto agrícola.
Parte da quebra de produção, no entanto, devia-se aos agricultores estarem a plantar vinhas em vez de arrozais
A seca na Austrália era provocada pelas alterações climáticas e a grande quantidade de água que o arroz consumia; um problema que teria de ser resolvido, através da ciência e a descoberta de novos tipos de arroz .No entanto o aumento do dióxido de carbono na atmosfera provocando o efeito de estufa era benéfico à cultura do arroz.

O artigo no Herald Tribune (em papel) tinha o seguinte parágrafo:
«Current economic uncertainty has led producers to hoard rice and speculators and investors even see it as a lucrative, or at least safe, investment, like gold.»
No Herald Tribune on line desaparecia «like gold» e no New York Times era cortado todo o período.
Porquê? É a pergunta.

Mas o mais estranho neste artigo é que a Austrália é um produtor menor de arroz produzindo 1.3 milhões de toneladas anuais o que representa 0.2% de toda a produção mundial..
Segundo a FAO a produção de arroz subiu 0.6% no entanto o preço aumentou 100% nos últimos três meses. A explicação para este aumento de preço não está, como é obvio, na produção ou seja na oferta mas sim na procura.
Dado que houve um aumento de 0.6 do lado da oferta e mesmo assim o preço aumentou 100% quer isto dizer que a procura aumentou 101.20%.
O que não faz sentido pois com preços mais altos menos arroz as pessoas compram .
Esta procura não é real .Os preços do arroz estão a aumentar por causa de produtos financeiros ligados a este mesmo preço. O preço do arroz está a aumentar não devido às secas na Austrália, não devido ao aquecimento global ou pragas nas colheitas do Vietnam, o preço do arroz está a subir devido à especulação.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home